Como se iniciar na aquariofilia

A aquariofilia é uma atividade apaixonante para todos os que gostam de cuidar de seres vivos num ecossistema fechado. Além da tranquilidade, paz de espírito e sensação de bem-estar que oferece, propicia conhecimentos na área da geologia, química, física e biologia. No entanto, independentemente das suas mais-valias, a sua prática exige muitos cuidados e dedicação. Saiba como se iniciar na aquariofilia e embarque, sem receios, neste passatempo extraordinário e relaxante.

Créditos Imagem
Licença: 
CC Attribution-NoDerivs 2.0

Os equipamentos necessários para se iniciar na aquariofilia

O aquário

Para iniciantes, recomenda-se que o aquário tenha o maior tamanho possível, pois os de dimensões mais reduzidas sofrem muita instabilidade no que diz respeito às mudanças de temperatura e de pH. Dessa forma, para quem está a começar, é aconselhável que adquira um aquário de 50 litros, isto é, de 50 centímetros de comprimento por 35 centímetros de altura.

O filtro

De acordo com a opinião de muitos aquariofilistas profissionais, o filtro é um dos elementos mais importantes na constituição de um aquário. Assim, é fundamental selecionar filtros externos que executem todas as filtragens - química, biológica e mecânica - essenciais para a manutenção e limpeza do aquário. A troca periódica do carvão do filtro é um dos cuidados mais importantes na manutenção de um aquário.

O cascalho

O cascalho deve ocupar cerca de 3 centímetros do fundo do aquário e deve ser sempre lavado com água. Não é aconselhável que utilize detergentes ou outros tipos de produtos na limpeza do cascalho do aquário, uma vez que isso poderá colocar em perigo a vida dos peixes.

O termostato

Ter de controlar manualmente a temperatura da água de um aquário é um erro comum na aquariofilia, dado que é uma tarefa extremamente desgastante e ineficaz. Para que os peixes não fiquem doentes, é importante que instale um termostato que controle a temperatura ideal da água. Este aparelho é acionado de forma automática e ajuda na economia da energia elétrica. Atualmente, existem muitos termostatos de várias potências no mercado, no entanto, os mais indicados para um aquário de 50 litros são os de 50 watts.

As lâmpadas

O excesso de luz irrita os peixes e, além disso, também contribui para o aparecimento de algas, o que acaba por deixar o aquário verde e opaco. É por essa razão que as lâmpadas devem ser as mais indicadas para os aquários.

Os testes de pH, a rede e o sifão

Os testes de pH estão disponíveis nas lojas especializadas e a maioria dos peixes adapta-se ao pH neutro (7.0). No entanto, isso é variável conforme a espécie, dado que umas preferem um pH mais ácido e outras um pH mais alcalino. A rede tem a função de retirar os peixes mortos e os respetivos detritos. Ao passo que o sifão é o utensílio utilizado para sugar toda a sujeira depositada no fundo e nos cantos do aquário.

Peixes que devem ser usados no primeiro aquário

Os primeiros peixes a ter num aquário devem ser muito tolerantes quanto à variação de pH, pois, no início, é tudo muito novo. Por outro lado, há a questão da personalidade, uma vez que há peixes mais temperamentais e agressivos do que outros, logo, o ideal é que vivam todos em harmonia. Alguns dos melhores exemplo:

Lebistes

Tratam-se de peixes muito sossegados e que transitam, quase sempre, na parte superior do aquário.

Corydoras

Este peixe contribui muito para a eliminação e para o controlo de algas que se formam num aquário. É, sem dúvida, um dos peixes mais populares para se ter num aquário natural.

Ampulárias

O aquariofilista mais desatento pode contar com este tipo de peixe para extinguir detritos de alimentos que, porventura, tenham ficado depositados no fundo do respetivo aquário.

Peixes que não devem ser usados no primeiro aquário

Japoneses

Esta espécie é muito bonita, mas também é muito conflituosa. Este tipo de peixe é intolerante a outras espécies, uma vez que é muito territorial.

Kingios

Os Kingios também são peixes deslumbrantes, mas muito agressivos com outras espécies. Por outro lado, exigem muitos cuidados suplementares ao nível da filtragem da água do aquário.

Colisas e Tricogasters

Estes peixes são territorialistas com os peixes da própria espécie, o que significa que devem estar isolados dos demais.

Plantas que devem ser usadas num primeiro aquário

Assim como os peixes, também existem plantas mais apropriadas a serem usadas num primeiro aquário. São elas:

Alternanthera reineckii

Esta é uma espécie que é facilmente cultivável. Possui uma coloração vermelha e intensa e interage muito bem com as plantas/cores restantes. Trata-se de uma planta que se dá muito bem com a temperatura da água entre os 24 e os 27 graus centígrados.

Anubia barteri

Esta é uma das plantas mais usadas na ornamentação de um primeiro aquário, uma vez que não exige grandes cuidados em relação ao pH da água. Ela resiste bem a uma temperatura de até 28 graus centígrados e é, muitas vezes, usada na decoração de troncos.

Cabomba caroliniana

Esta é uma das plantas para aquário mais populares. Trata-se da espécie mais adaptável no que se refere à intensidade da incidência da luz. No entanto, é mais sensível quando a água se encontra entre os 24 e os 26 graus centígrados.

A sua votação: 
0
Sem votos